Who was who in the establishment of the Portuguese India Route

 
Diogo do Couto

De Lisboa para Goa
Nascido em 1542, Diogo de Couto beneficia da protecção do Infante Dom Luís, irmão de Dom João III, nos primeiros anos da sua vida. A sua educação é entregue a alguns dos melhores mestres da época, estudando Latim e Retórica no Colégio de Santo António e Filosofia no Mosteiro de Benfica. Depois da morte do seu protector, e ainda bastante novo, parte para a Índia, em 1556 ou 1559, onde durante cerca de uma década segue uma carreira militar. Em 1569 regressa fugazmente a Lisboa, de onde volta a partir para o Oriente em 1571. Desta vez dedica-se à área do comércio e casa-se com Luísa de Melo. O seu interesse pela História e pelos documentos, leva-o em 1589 a solicitar a Filipe I os cargos de guarda-mor do Tombo de Goa e de cronista da presença portuguesa na Ásia, mas não recebe resposta. O seu objectivo é a criação de um arquivo em Goa, para organização da documentação existente. Em 1593 repete o pedido, recebendo resposta positiva para ambas as pretensões.

As atribulações das Décadas
À medida organiza a documentação trocada entre o Estado da Índia e a Corte, Diogo do Couto começa a redigir a continuação das Décadas de João de Barros. A sua obra, que vai enviando para Lisboa, tem um destino bastante atribulado: a 4ª década, em que retoma o relato de Barros, a 5ª, a 6ª, a 7ª e a 10º são impressas, embora quase toda a primeira edição da 6ª arda na casa do impressor. Da 8º, 9ª e 11ª, que lhe são roubadas, só dispomos de resumos. Da 12ª conhecemos apenas os primeiros cinco livros. A sua posição crítica em relação à corrupção e desmandos existentes no Estado da Índia, que expressa no seu diálogo com o título O Soldado Prático (cujas duas versões são publicadas apenas em 1790), e o vasto acesso que tem à documentação oficial provocam-lhe diversas animosidades e adversários, entre os quais se encontra o vice-rei Dom Matias de Albuquerque. Apesar disso, resiste a várias mudanças do poder em Goa até à data da sua morte, em 1616.
 

Citation Information:

Paulo Guinote,
2003, India Route Project:
Who was who in the establishment of the Portuguese India Route, World Wide Web, URL, http://nautarch.tamu.edu/shiplab/, Nautical Archaeology Program, Texas A&M University.